+55 (11) 5183-5187  ou  5183-5096

contato@boog.com.br

O LÍDER QUE FAZ A DIFERENÇA – PARTE 2

Gustavo G. Boog

O líder, para exercer efetivamente seu papel, deve ser equilibrado, que foi o foco do segmento anterior deste artigo. Mas é preciso agregar também competência e poder pessoal.

A competência é o fruto do “saber fazer” com o “querer fazer”. Toda a gama de workshops gerenciais que lidam com o tema da liderança estão basicamente descrevendo e discutindo técnicas, casos e roteiros para ser um líder eficaz. É o caminho do “saber fazer”, a partir dos investimentos em treinamento. O “querer fazer” é mais complexo, pois lida com motivações interiores e também com toda a influência do meio ambiente, com fatores tais como:

  • a cultura da empresa
  • o estilo do executivo principal
  • o estilo do chefe imediato
  • o grau de desenvolvimento dos membros da equipe
  • a tecnologia do processo empresarial

Muitas organizações simplesmente promovem bons técnicos para posições de liderança, sem um preparo para este novo papel. Isto, além de causar um enorme sofrimento para a própria pessoa e para seus novos liderados, é muito ineficaz e representa um brutal desperdício de energia humana e de recursos financeiros para a empresa.

Poder pessoal é o assumir nas mãos as rédeas da própria vida, significando ter o domínio, a autoridade e o poder de decisão de definir objetivos, rumos, caminhos e ritmos. Mas poder pessoal é também aceitar as coisas como elas são! Apesar de isto parecer contraditório, pois aceitar muitas vezes é confundido com conformismo, é parte integrante do poder pessoal, pois temos que reconhecer que muitas vezes certos embates tem uma derrota certa. Em certas ocasiões, uma “retirada estratégica” pode ser a melhor decisão. Significa avaliar atos muitas vezes impulsivos e decidir aguardar um pouco mais, esperando o momento certo.

Quem tem poder pessoal nunca se sente como vítima de uma pessoa, de uma empresa ou de uma situação. Tem equilíbrio, serenidade e harmonia. Este poder pessoal é fruto de um fortalecimento interior que só vem com a “musculação” emocional e espiritual que precisa ser praticada com persistência.

O líder que consegue este equilíbrio entre o Yang e Yin, a competência e o poder pessoal, é exatamente o tipo de profissional mais procurado pelas empresas. Para ele não falta nem emprego e nem trabalho.


 

Teste: Que tipo de líder sou? 

Baseado nas descrições acima e tomando como referência seus comportamentos mais freqüentes, avalie sua atuação de liderança respondendo às questões:

  • Como está o meu preparo para exercer posições de liderança? como está o seu “saber fazer”?
  • Como está a sua motivação para exercer posições de liderança? como está o seu “querer fazer”?
  • Como você exerce seu poder pessoal?

Gustavo G. Boog é Diretor da Boog & Associados, é Consultor e Terapeuta Organizacional. Autor de diversos livros de gerência, desenvolvimento de pessoas e uso de Terapias Naturais nas organizações.

 

Ver Todos os Artigos

SOLICITE ATENDIMENTO


captcha