+55 (11) 5183-5187  ou  5183-5096

contato@boog.com.br

DIRIGIR E LIDERAR (*)

Gustavo G. Boog

Existe um Presidente de empresa que utiliza como critério de seleção pedir ao candidato a um cargo de alto nível em sua empresa que dirija um carro, por exemplo, para levar o Presidente ao aeroporto. A forma com que a pessoa dirige o carro é uma antecipação da provável forma com que a pessoa dirigirá seu trabalho e sua equipe: se quer impor sua vontade e ritmo aos outros, como lida com limitações do trânsito, se busca caminhos alternativos, como trata os outros motoristas, se é calmo ou estressado. Estes são elementos para a decisão de contratação.

Para dirigirmos um veículo precisamos de habilitação. Para dirigir uma equipe, em geral o tempo de casa e o sucesso em lidar com questões técnicas costumam ser os alicerces para promover alguém a posições de chefia. E é aí que muitas vezes começam as dificuldades.

Para dirigir um carro existe o fator humano: o motorista precisa ver, sentir, ouvir e agir. A vista é especialmente importante, e um motorista míope é obrigado a usar lentes corretoras. Para dirigir bem é importante ter saúde e bom preparo físico, e não é recomendável dirigir quando doente, distraído ou muito cansado. O motorista nunca deve dirigir se estiver sob efeito de álcool ou drogas. Motoristas que dirigem com excesso de velocidade, em geral querem se exibir, querem ter a satisfação pessoal de superar obstáculos e talvez até achar que os limites de velocidade não se aplicam a eles.

O estado emocional do motorista é fundamental para dirigir de forma positiva: por exemplo, iniciar uma discussão com os passageiros pode ser muito ruim para seu desempenho. Dirigir em momentos de stress, de impaciência, de raiva pode ser fatal, pois há sempre o risco de querer compensar este mal estar com formas imprudentes de dirigir.

Há motoristas que sempre buscam colocar nos outros ou na situação a responsabilidade pelos seus atos, colocando-se como vítimas:

•    sou sempre parado pelo guarda
•    não sei porque o semáforo sempre fica vermelho para mim
•    sempre as pessoas batem no meu carro

Há outros motoristas que levam tudo o que ocorre com seus veículos como se fosse algo pessoal. Têm dificuldade de lidar com os erros de outros motoristas, esquecendo-se que o outro pode estar inseguro quanto ao rumo a tomar ou estar tenso com algo que lhe ocorreu.

Nosso modelo dos quatro tipos também se revela nos tipos de motorista: o tipo rei sempre está buscando caminhos novos e adora inovações tecnológicas no seu carro. Tem dificuldades em seguir as leis de trânsito, que sempre acha exageradas e não muito aplicáveis a ele. O tipo guerreiro quer lutar com os outros: envolve-se facilmente em disputas de velocidade com outros motoristas e tem “pavio curto” com qualquer contrariedade. O tipo mago segue fielmente as normas e leis, mas se irrita facilmente com os erros e desrespeito dos outros. Tende a ser excessivamente cauteloso em sua forma de dirigir. Finalmente, o motorista tipo amante tende a ceder sempre seu espaço para os outros, falta-lhe a assertividade ao dirigir. Fica hesitando em bifurcações do caminho.

Para dirigir o motorista deve conhecer as leis do trânsito, as regras de ultrapassagem, os sinais de trânsito, as preferências, os semáforos, as velocidades permitidas, a distância entre veículos. Deve ter cuidados especiais para condições de chuva, de neblina e à noite. Deve conhecer outros tipos de veículos que trafegam: os ônibus, as bicicletas, os pedestres, os animais. Deve saber como estacionar seu veículo, as multas e penalidades por dirigir de forma inapropriada.

O motorista deve ter uma postura de “eterno aprendiz”, sempre disposto a novas aprendizagens. E, é claro, para bem dirigir precisa ter um veículo em boas condições de uso, limpo e com manutenção em dia.

Com estas descrições, dá para fazer uma analogia com o ato de liderar uma equipe? O quadro abaixo pode nos ajudar neste sentido.

 

(*) Este texto foi inspirado num livro de auto-escola da Alemanha.

 

Que tipo de motorista (de líder) você é?

Marque um “X” na cor que melhor descreve seu comportamento como motorista e um “0” na cor que melhor descreve seu comportamento como líder. Quais são suas conclusões? Que ações podem ser tomadas?

Motorista Concordo Totalmente        

Parcialm. verdade


Não é verdade para mim


Líder

Regras de trânsito são só para os lerdos As regras na minha empresa são só para os lerdos
No trânsito temos sempre que “pisar fundo” e “chegar logo” Na empresa o que vale é sempre “pisar fundo” e “chegar logo”
Com umas aulas de trânsito eu já sei tudo sobre como dirigir Com um workshop eu já sei tudo sobre como liderar
Se souber que não há guardas, eu não sigo as regras Se souber que meu chefe ou a auditoria estiver ausente, eu não sigo as regras
Quem dirige com cautela é um perdedor Quem lidera com cautela é um perdedor
Não estou nem aí com o que os passageiros pensam a respeito de minha forma de dirigir Não estou nem aí com o que minha equipe pensa a respeito de minha forma de chefiar
Meu carro é para eu expressar minha forma de ser Meu cargo é para eu expressar minha forma de ser
Ter velocidade compatível com a estrada é para os outros. Eu dirijo sempre para vencer Ter o ritmo de trabalho compatível com a situação é para os outros. Eu chefio sempre para vencer
Dirigir com sabedoria  é para os velhos Liderar com sabedoria é para os velhos
Tem motorista que é azarado, parece que atrai má sorte Tem líder que é azarado, parece que atrai má sorte
Adoro cantar pneus, principalmente nas curvas Eu adoro liderar em alta velocidade
Se alguém me desafiar, eu topo e logo darei o troco Se alguém me desafiar, eu topo e logo darei o troco 
Ver Todos os Artigos

SOLICITE ATENDIMENTO


captcha