+55 (11) 5183-5187  ou  5183-5096

contato@boog.com.br

DANDO E RECEBENDO CRÍTICAS

 

Um dos aspectos mais difíceis para a maioria das pessoas é se expressar de maneira adequada quando algo ocorre fora das expectativas. Havia um prazo combinado que não foi cumprido.

Alguém se atrasa para uma reunião de decisão. Houve uma falha da pessoa que ficou de entregar uma informação essencial para o relatório. Você fica chateado com a falta de reconhecimento de teus colegas para com um grande sucesso profissional teu.

Você marcou uma reunião e “levou um cano”.

Nestes momentos costuma ser adequado “dar um feedback”, pois se ocultamos as mágoas, decepções, frustrações e raivas que ocorreram, em geral elas  ficarão “borbulhado” em nossa alma, como  um vulcão adormecido que um dia explodira. Feedback é uma conta corrente que deve ficar zerada.

O Feedback é basicamente contar a uma pessoa como o seu comportamento afeta a mim e a minha área. Mas o feedback geralmente tem a cara de critica. Dar um feedback é gostoso, inovador e infelizmente é muito pouco praticado.

Nós somos donos, nós temos poder sobre nosso bem estar, sobre nossa alegria.

Mas os outros tem também o poder de destruir este estado de bem estar e alegria, se  deixarmos de cuidar do nosso , um feedback mau dado ou mal recebido pode gerar muito mal estar. Este é um trabalho de “musculação emocional” que precise ser exercitado freqüentemente. Como diz um provérbio chinês, nós não podemos evitar pássaros que voam sobre nós, mas sempre podemos evitar que eles  construam um ninho em nossa cabeça.

Qual é a intenção ao dar um feedback, o comportamento  do outro?

Se a intenção é de aprender de evitar que novos erros ou situações constrangedoras  ocorram, tudo bem.

Mas, se a intenção é criticar e mostrar o quanto você está certo e o outro errado, o quanto você é melhor que o outro, usar o outro para se engrandecer, este feedback será conflito e a relação poderá ficar ainda mais “azeda”.

Ouvir com atenção a uma crítica ou feedback não significa que você necessariamente deva concordar com o que é dito. O ouvir ativo  é poder dizer: Ah, entendi o teu ponto de vista. Quem dá o feedback terá mais sucesso se:

-     Falar ao outro ( e não do outro), na hora e lugar certo, de comportamentos objetivos verificáveis (nunca das supostas intenções do  outro). Atenção com postura corporal e tom / volume de voz.

-     Falar dos reflexos do comportamento do outro, dos teus sentimentos.

-     Se houver espaço, apresente sugestões e dicas para evitar repetição do ocorrido.

Quem dá um feedback também deve estar aberto a receber um feedback. Este é um canal de duas vias.

Nesta postura ganha-ganha, as críticas sempre construtivas e não destrutivas.

Ver Todos os Artigos

SOLICITE ATENDIMENTO


captcha