+55 (11) 5183-5187  ou  5183-5096

contato@boog.com.br

AS DIREÇÕES DA LIDERANÇA

Gustavo G. Boog

A garoa cai forte. Vai caindo de mansinho, molhando os agasalhos.  Estamos no EcoTraining © , caminhando no meio da vigorosa Mata Atlântica do PETAR – Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, onde um grupo de executivos caminha em direção a sua meta: todos chegarem seguros à cascata no final de uma caverna.  Este é um grupo descontraído. As pessoas vão seguindo atentas a cada passo, olhando onde pisam, evitando escorregar nas pedras roliças. As conversas são animadas, um mostrando ao outro as belezas da caminhada, ou se ajudando nos trechos mais difíceis. Ora surge um pássaro colorido, ora é um poço transparente no rio de águas claras, ora é o grito distante de um macaco.

E o grupo avança na trilha. A cada período um participante é o líder. Ele deve decidir o caminho, por onde nunca andou antes. Ele deve orientar o grupo sobre qual é a melhor alternativa a seguir, quais os perigos a evitar. Naquele momento, todos estão aprendendo e testando seus limites para a liderança e para o trabalho em equipe.

Eles estão no EcoTraining ©, uma inovadora modalidade de treinamento, onde se integram consultoria empresarial com lições extraídas diretamente da Natureza, sem nenhum retoque ou artificialismo. Ao invés de Data Show, exercitam a confiança recíproca com o uso de jogos cooperativos; ao invés de Case Studies, sentam-se debaixo de uma figueira e discutem os processos de competição e cooperação. Ao invés de processos de avaliação, uma conversa  franca ao redor da fogueira. Trocamos modelos de teoria das decisões por ações práticas de liderança e equipe do percurso: levo o grupo por dento do rio ou vou à esquerda pelo seco? Assim todos se fortalecem nas habilidades de trabalhar em conjunto e a superar os seus próprios limites, ampliando seus potenciais e se preparando para mercados cada dia mais competitivos e agressivos. Eles estão aprendendo a domar os seus medos mais escondidos. E ao “desentocarem” seus receios mais profundos, conseguem a coragem de superar seus próprios limites.

A trilha fica mais difícil. Ora temos que subir uma enorme pedra, através de uma escada, ora temos que encharcar nossos sapatos na água gelada. Os mosquitos fustigam os que não se prepararam, assim como fazem as empresas concorrentes. Às vezes a trilha se torna íngreme e escorregadia. E o grupo vai progredindo, passo a passo, com firmeza, em direção às suas metas. O ambiente é lindo, a Natureza exuberante, mas não se pode perder o foco, se distrair. Ou o escorregão vem.

E neste lugar, no meio de tantas lições, se aprende uma fundamental, a de liderança, que diz das direções para onde o líder deve olhar. Se o líder conduz seu grupo olhando para frente, usa a força do guerreiro, que vê sua meta adiante e quer levar todo o grupo para lá. Mas o líder olha só para frente… Ele é rápido, decidido e forte, usa sua força YANG, masculina, mas esqueça de olhar se seu grupo o está seguindo, se alguém precisa de uma palavra de estímulo, se alguém se machucou ou se ainda não tem o treinamento para acompanhar o ritmo dos colegas. Este líder pode alcançar sua meta sozinho, mas talvez o grupo não consiga acompanhá-lo. E, neste caso, ele acaba não atingindo sua meta. Este líder reclama da lentidão de alguns, e confessa para outros que se estivesse sozinho já “estaria 10 km mais à frente”.

E aí, na dinâmica do EcoTraining ©, novo líder assume. Este agora é muito cuidadoso e nutridor para o grupo. Ele olha muito para trás, sempre preocupado se o grupo está junto, se todos estão bem. Ele faz muitas contagens para assegurar que todos estão lá, que ninguém se perdeu e  que todos estão bem. Mas, esta energia YIN, feminina, é calorosa e nutridora, ao mesmo tempo cria estagnação e irritação no grupo, pois não há progresso em direção à meta. O ritmo é muito lento. Tudo se repete e é cansativo.

Novo líder assume. Este olha sempre ao seu redor. Conhece e pesquisa todo o seu entorno. Quer conhecer tudo o que está ao redor. Este movimento para fora, ora à esquerda, ora à direita, mais uma vez paralisa o grupo. É o líder que procura avaliar todas as alternativas, que quer conhecer todas as informações, que planeja, planeja, planeja, que faz planos e a seguir muda os planos, e o grupo fica parado, aguardando as instruções do que fazer. Este líder também costuma olhar muito para cima, para ver o clima reinante, se hoje fará sol ou fará chuva, se o ar está parado ou venta muito. Se está quente ou se está frio. Ele olha em demasia para o chão, pesquisando cada detalhe do solo que pisa. E se perde no detalhe…

Como é o “líder ideal”? O líder que as empresas buscam?

As palavras-chave são “de tudo um pouco, tudo junto”: equilíbrio e harmonização destas direções. O líder deve atingir resultados (olhar para frente), com pessoas e com inovação (olhar para trás). Ele planeja, olhando para fora, mas também provoca ações. O líder sabe construir uma equipe, e também sabe desenvolvê-la e mantê-la. O líder sabe se comunicar, o que significa falar claramente, mas também ouvir ativamente. O líder sabe ser firme e assertivo, assumindo a responsabilidade e dizendo claramente um “sim” ou “não”, mas também sabe ouvir o seu grupo e dividir participativamente o momento da decisão. O líder sabe equilibrar o brilho individual com o resultado coletivo. O líder sabe reconhecer os esforços individuais e os resultados da equipe. O líder quer estrelas com brilho individual, mas quer isto numa constelação.

Estas são algumas das lições que aprendemos no EcoTraining ©, quando integramos Natureza com Gerência. E há muito mais!

Ver Todos os Artigos

SOLICITE ATENDIMENTO


captcha